quarta-feira, 7 de julho de 2010

CAZUZA: Vespa solitária de ferroada muito dolorosa!

Share on Tumblr
Vespa solitária de ferroada muito dolorosa!

Segundo os dicionários de língua portuguesa, esse é o significado da palavra "cazuza". Mas, "cazuza', no nordeste, também que dizer menino, guri. De uma forma ou de outra, o apelido de Agenor, combina com ele, que descende de pai nordestino e, como artista, deu suas ferroadas com sua poesia.

As ferroadas de Cazuza:

Antes, considere isto: muita gente, sobretudo após ver o filme "Cazuza - O Tempo Não Pára", tem a impressão de que Cazuza era simplesmente um jovem libertino de classe média alta, que curtia sexo, drogas e rock'n'roll. Entretanto, aqueles que deixam de lado os preconceitos e que, antes de sair falando mal. primeiro conhecem a obra de Cazuza, em vez de julgá-lo pela obra que fizeram sobre ele, percebem facilmente que sua obra tem conteúdo, independentemente do que ele foi ou do que disseram que ele foi.

Agora sim: as ferroadas!

Na música Brasil, ferroadas socias e políticas:

"Não me convidaram para esta festa pobre que os homens armaram p'ra me convencer a pagar sem ver toda essa droga". Aí, Cazuza fala sobre o sistema de impostos, no qual quem mais paga é quem menos tem, e, dessa forma, acaba seguindo a sua "vidinha" sem tempo para perceber que pagam a festa da qual poucos desfrutam.

"Não me elegeram chefe de nada". Nessa parte é criticada a forma com que muitas pessoas conquistam as coisas através de apadrinhagem, protecionismo, troca de favores, etc, em vez de vencer pelo próprio mérito, enquanto outros, mesmo que se esforcem dez vezes mais, acabam conseguindo dez vezes menos.

"Brasil, mostra a sua Cara!" Quando Cazuza diz isso ele quer saber quem é que dá as cartas no País; quem está por baixo do pano comandando tudo; quem que influi no governo e que paga para sa coisas ficarem como estão em vez de confiar nos cidadãos, por isso pede "confia em mim".

"O meu cartão de crédito é uma navalha", com isso ele diz que a criminalidade é causada pela desigualdade social, onde uns têm cartão de crédito, enquanto outros têm que se virar como podem e os que não suportam essas dificuldades acabam apelando para o crime.

Na música "Só As Mães São Felizes", ferroadas filosóficas:

Começando pelo título, já se vê uma crítica ao conceito de felicidade que as pessoas têm. Só as mães são felizes porque a felicidade de ser mãe é um instinto, e um instinto é uma ação irracional, daí a felicidade, pois, por mais que se tentem racionalizar a felicidade, mais longe se fica de uma felicidade exata como a de ser mãe. (Relaxa! todo mundo tem que ler duas vezes para entender rsrs)

"Tomei champagne e cicuta com comentários inteligentes mais tristes que o de uma puta no barbarela às quinze para as sete". Aqui Cazuza mostra que a alta sociedade, com a sua suposta maior intelectualidade, não está livre de ser mais triste do que quem é discriminado por ela, e, mostra que se brinda para fazer média com os outros e se toma veneno, quando se diz o que realmente pensa.

E, ainda, há as ferroadas para defender a liberdade e os sentimentos dos indivíduos dizendo coisa como:
"O seu amor é uma mentira que a minha vaidade quer", em "O Nosso Amor A Gente Inventa"; "A solidão é a pretenção de quem fica escondido fazendo fita", em "Pr'o Dia Nascer feliz"; "Eu não posso causar mal nenhum a não ser a mim mesmo", em "Mal Nenhum"; "As paredes do meu quarto vão assistir comigo a versão nova de uma velha histrória", em "Down Em Mim"; entre outras.

Ah se todos fossem superficiais como Cazuza!...

Hoje faz vinte anos que vespa se foi, mas enquanto houver seus seguidores, aso ferroadas continuarão!!!



8 comentários:

  1. É isso aí, odeio qd falam mal sem saber quem foi Cazuza, o filme é mto pobrinho. Tem pessoas q só pq viu o filme acha q sabe tudo aff.

    ResponderExcluir
  2. Espero que mais pessoas conheçam a obra para tirarem suas próprias conclusões. Alíás, preconceito não é uma coisa legal nem contra Cazuza, nem contra ninguém!

    ResponderExcluir
  3. Preconceito é burrice pura, adorei o texto Renato muito bom mesmo, otimas analises das letras desse grande poeta. A vespa que foi o cazuza, a mosca na sopa que era Raul. Esses sim devem ser lembrados e seguidos. Que suas ideias se perdurem por anos.

    ResponderExcluir
  4. humm kkkkkkkkkkkkkk ah tah Renato Zuza, não gostar de algo não que dizer preconceito, ninguém e obrigado a gostar de nada!*

    ResponderExcluir
  5. Todos tem a liberdade de gostar o não do que quer que seja... O texto não diz que alguém é obrigado a gostar de algo, e sim, sugere que as pessoas evitem tirar conclusões precipitadas e conheçam a obra de um artista antes de criticá-la e, acresecento que a vida não é obra e a obra não é a vida; cada coisa é uma coisa; são coisas distintas... Não dá pra julgar a obra de um artista por sua vida e vice-versa.

    ResponderExcluir
  6. Hum tudo bem!* Nem falo mais nada!!!

    ResponderExcluir
  7. Pode falar sim... mas também tem razão ao dizer que não gostar não é preconceito ;-)

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar! Sua participação é muito importante!

É de fãs que participam de que o Rock Nacional Precisa!

Só não serão tolerados preconceitos e ofensas a quem quer que seja, pelo bem do Rock Nacional.

Linkwithin













#CAMPANHA @SigaRockBrasil

Desafiamos a todos o fãs de Rock Nacional a se unirem neste espaço democrático e provarem que independente do que a mídia tenta impor, nada substitui o bom e velho Rock Nacional. Siga o blog, divulgue, comente... É muito fácil, até crianças de 12 anos se únem por suas bandas favoritas e dominam a mídia! É, temos que conviver com o fato de que se trancar no quarto e ouvir seus hits não faz o Rock Nacional ganhar mais fãs e, em vez de promovê-lo, ajuda a acabar de matá-lo! Junte-se a nós.