domingo, 27 de junho de 2010

O Significado da música "Gita" de Raul Seixas.

Share on Tumblr
Perguntando para algumas pessoas sobre o que achavam que Raul dizia com a música “Gita”, notei que cada um dá a sua versão e acredita que a música tenha mesmo só interpretações subjetivas e que não deveria haver uma interpretação mais correta que a outra. Mas, mesmo assim, essas interpretações formam um consenso; o ponto comum é que muitos disseram que a música tem a ver com deus.

A história que se conta sobre a letra da música “Gita” é que Raul lia um livro de Bhagavad Gita, um guru do hinduísmo, religião indiana. O próprio nome da música é uma alusão clara a esse fato. Raul então adormeceu com a idéia na cabeça e quando acordou começou a escrever a letra.
Prestando atenção na letra é fácil perceber do que ela fala.

A parte declamada no começo é o ponto chave para entender o que vem depois. Começa a música: “Eu que já andei pelos quatro cantos do mundo procurando, foi justamente num sonho que ele me falou: ...”. Assim, o resto que é cantado, não seria o Raul dizendo algo a alguém, e sim, ouvindo algo que alguém falava, confirma a idéia de que foi depois de um sonho que a música foi escrita e que esse sonho foi motivado pela leitura de parte da doutrina de Bhagavad Gita. Sendo assim Raul, em vez de falar, ouve: “Às vezes você me pergunta, por que é que eu sou tão calado, não falo de amor quase nada, nem fico sorrindo ao teu lado...”

A doutrina da religião hinduísta é baseada no panteísmo. O panteísmo é a crença em que Deus está em todas coisas da natureza, não está em um só lugar e não é um determinado ser ou pessoa; deus para os hinduístas é a própria natureza. É isso o que diz a música toda: “Eu sou a luz das estrelas, Eu sou a cor do luar, Eu sou as coisas da vida, Eu sou o medo de amar”; “Por que você me pergunta, perguntas não vão lhe mostrar que Eu sou feito da terra, do fogo, da água e do ar...”.

Pensando por este ângulo dá pra compreender facilmente os versos: “você me tem todo dia, mas não sabe se é bom ou ruim, mas saiba que Eu estou em você, mas você não está em mim...”, isso porque deus, para os panteístas, está em tudo a que o homem tem acesso, inclusive dentro do próprio homem, pois o deus está no homem, porque o homem é parte de deus, mas o homem não está em deus, porque deus vai muito além do que o homem é.

Ao escrever isso, o significado de “Gita” me parecia cada vez mais óbvio, o que me levou a entrar um pouco em outro assunto e chegar a conclusão que muitas outras coisas devem ser tão simples de se entender, mas no Brasil, como em boa parte do mundo, a tradição judaico-cristã é imposta, embora haja liberdade de religião garantida pelo Art. 5° da Constituição, ainda há muito preconceito contra quem não seja católico ou protestante (evangélicos, espíritas, etc). Como se a crença de negros, índios e outros povos marginalizados fosse inferior. Aliás ateus, agnósticos, céticos e pagãos também tem a sua liberdade de crença protegida pela lei, pois se há liberdade de religião, para ser livre mesmo, tem que incluir a liberdade de não-religião.

Como poderia ser uma crença menor que a outra, se todos têm tantas provas de seus deuses quanto os cristãos? Ou seja: nenhuma! E todos, ainda assim, têm direito de ter fé, que consiste justamente em acreditar em algo sem precisar de comprovação, e se estiver precisando de comprovar, já está fraca a sua fé, pois já virou ciência.

Finalizando: mesmo que sua religião seja outra que ache o hinduísmo pareça uma sub-cultura religiosa, a música “Gita” de Raul Seixas fala de deus segundo o Panteísmo, e não o deus que está na doutrina que você conhece, mas tão real quanto todos são para e conforme as suas respectivas crenças. Discorde disso com uma condição: responder quem mais seria “o início, o fim e o meio” se não deus?

11 comentários:

  1. Caramba Renato, eu nunca tinha imaginado a letra dessa forma, analisando, essa letra e linda...As vezes a get escuta uma musica e nem presta atenção na mensagem que quem escreveu quiz passar...

    Parabens pelo Blog

    Abraços
    Nelly

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante. Acredito que quase ninguém deve saber disso. Esse blog tá muito massa!

    ResponderExcluir
  3. adorei! apesar do raul nao estar entre nós, ele deixou muitas incognitas nas suas letras, me inspiro nesse cara dia após dia. parebens pelo blog renato!

    ResponderExcluir
  4. eu já conhecia a historia mas não tao rica em detalhe como esta postagem.

    ResponderExcluir
  5. Olha. eu tive um sonho uma vez e acordei com a certeza de que deus eh tudo ao nosso redor que esta vivo inclusive nos somos deus pois somos. partes da natureza. Entao eu escuto essa musica linda. e venho na net procurar o significado do nome gita e me arrepio de. saber que existe uma filosofia "chamemos do que quizer" que fala o que eu ja soube um dia. Nossa eh mta coincidencia nao?

    ResponderExcluir
  6. Não tem nada a ver com panteismo...
    Fala de um Deus interno e o proprio Raul Seixas afirmou isso em entrevista.

    ResponderExcluir
  7. Bem essa versão é realmente incrivel, mas temos tbm o fato de que Raul foi estudante de Thelema, ou seja, uma das coisas ditadas pelo crowley é , resumindo : ''Vc é Deus'' como no livro da Lei, Não a deus se nao o homem, podemos observar tbm por esse ponto, talvez seja o proprio raul dizendo a si mesmo

    ResponderExcluir
  8. bom eu já escutava Raul desde a barriga da minha mãe e cresci ouvindo suas músicas e todas as vezes que escutava "Guita" desde criança e sempre ,e arrepiava pq para mim ele falava de Deus mas as as vezes ficava com duvidas mas agora tive a certeza

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar! Sua participação é muito importante!

É de fãs que participam de que o Rock Nacional Precisa!

Só não serão tolerados preconceitos e ofensas a quem quer que seja, pelo bem do Rock Nacional.

Linkwithin













#CAMPANHA @SigaRockBrasil

Desafiamos a todos o fãs de Rock Nacional a se unirem neste espaço democrático e provarem que independente do que a mídia tenta impor, nada substitui o bom e velho Rock Nacional. Siga o blog, divulgue, comente... É muito fácil, até crianças de 12 anos se únem por suas bandas favoritas e dominam a mídia! É, temos que conviver com o fato de que se trancar no quarto e ouvir seus hits não faz o Rock Nacional ganhar mais fãs e, em vez de promovê-lo, ajuda a acabar de matá-lo! Junte-se a nós.