sábado, 1 de fevereiro de 2014

NOTÍCIA: Retorno da banda "Ira!" contará com cerca de 200 shows, com estreia na Virada Cultural de 2014.

Share on Tumblr



Avener Prado/Folhapress
Anote na agenda: na madrugada de 18 de maio, em um dos palcos principais da Virada Cultural, em São Paulo, o público poderá conferir a volta do Ira!. Os fãs do grupo, órfãos desde a briga entre o vocalista Nasi e o guitarrista Edgard Scandurra, há quase sete anos, ganharão também uma turnê de volta, que deverá durar dois anos e ter cerca de 200 shows.

"Será um grande reencontro com nossos fãs", diz Nasi. "Eu não aguentava mais falar com fãs do Ira! na rua e ouvi-los dizendo que tinham saudades de nós", diz Scandurra. "Nós também estávamos com saudades deles."

A reaproximação de Nasi e Scandurra começou em março de 2013, quando o cantor ligou para o guitarrista e propôs uma trégua na briga. "Eu abri meu coração, disse que queria passar um pano em tudo de ruim que falamos um para o outro, em tudo que foi dito de forma maliciosa."

Nasi também se ofereceu para cantar em um show beneficente que Scandurra estava organizando para um instituto que cuida de crianças com necessidades especiais. O reencontro no palco acabou acontecendo no fim do ano. "Foi muito emocionante tocar com o Edgard de novo", diz Nasi.

Scandurra diz que a volta será uma oportunidade de "pedir desculpas" aos fãs pela forma como a banda acabou, em 2007: "Foi muito feia a forma com terminamos, foi como um prédio de 30 andares caindo sobre nossas cabeças, uma coisa terrível."

Desse show de reencontro, veio a ideia para uma nova turnê do Ira!, mas sem a presença do baixista Gaspa e do baterista André Jung. "Tanto Edgard quanto eu estávamos tocando com outras pessoas há seis ou sete anos, e achamos melhor continuar com elas," diz Nasi.

"Eu amo o André (Jung) e tenho imenso respeito por aquela formação do Ira!, mas aconteceram algumas incompatibilidades que eu não pude contornar." Edgard confirma dois nomes da nova formação: seu filho, Daniel, no baixo, e Johnny Boy, da banda de Nasi, nos teclados.

A turnê deve se estender por dois anos e ter cerca de 200 shows. Tanto Nasi quanto Edgard dizem que não vão parar com seus projetos paralelos. "Nesses sete anos, toquei com muita gente legal, fiz música infantil, fiz um projeto na África com o Arnaldo Antunes", diz Scandurra.


Fonte: Folha/UOL
Comentários
0 Comentários

0 COMENTE AGORA! Com seu Facebook ou Gmail:

Postar um comentário

Obrigado por comentar! Sua participação é muito importante!

É de fãs que participam de que o Rock Nacional Precisa!

Só não serão tolerados preconceitos e ofensas a quem quer que seja, pelo bem do Rock Nacional.

Linkwithin













#CAMPANHA @SigaRockBrasil

Desafiamos a todos o fãs de Rock Nacional a se unirem neste espaço democrático e provarem que independente do que a mídia tenta impor, nada substitui o bom e velho Rock Nacional. Siga o blog, divulgue, comente... É muito fácil, até crianças de 12 anos se únem por suas bandas favoritas e dominam a mídia! É, temos que conviver com o fato de que se trancar no quarto e ouvir seus hits não faz o Rock Nacional ganhar mais fãs e, em vez de promovê-lo, ajuda a acabar de matá-lo! Junte-se a nós.