quarta-feira, 5 de outubro de 2011

HOMENAGEM: #15AnosSemRenatoRusso: Texto: Brenda Caroline

Share on Tumblr
Renato Manfredini Júnior. Esse "animal sentimental" que se apegava facilmente ao que lhe despertava o desejo. Nem parece que já se passaram quinze anos! Suas músicas estão presentes em trilhas sonoras, rádios e em cada momento que vivi - lugares dos quais não sairá tão cedo.

Vale ressaltar o fato de que é uma impossibilidade viver no Brasil e não conhecer nenhuma música da Legião Urbana.

- Eu nunca ouvi nenhuma música desses caras, alguém me diz num canto qualquer da cidade.

- Sério?! Você conhece a música Pais e Filhos?

- Sim, acho linda. É deles?? Uau! Pois então eu sou fã.



Moral de história: Você pode não saber que o nome Renato Russo é inspirado no filósofo Jean-Jacques Rousseau, ou que ele sofreu de epifisiólise. Contudo, suas canções marcantes se fazem presente no cotidiano de uma pessoa comum. Exagero? Não. Levante a mão se você nunca ouviu nenhuma destas músicas: Geração Coca-cola, Vento no Litoral, Eduardo e Mônica, Mais uma Vez, Faroeste Caboclo, Vamos Fazer Um Filme, Que País é Esse, Teatro dos Vampiros, Por Enquanto, A Via Láctea, Tempo Perdido, Metal Contra as Nuvens, Sereníssima, Meninos e Meninas.



Difícil, não? (Ao menos eu não vi nenhuma mão levantada). O que faz dessa banda nascida de um Aborto Elétrico diferente das outras é simples: Não são apenas músicas, é história de uma geração que desejava mudanças, buscava soluções a qualquer custo e tinham sede de viver. Talvez tudo que falta na maioria dos adolescentes alienados, perdidos em meio a tanta informação que de quase nada servem. Quando olho essa fotografia de Renato quase posso ouvi-lo gritando "somos os filhos da revolução. Somos burgueses sem religião. Somos o futuro da nação. Geração Coca-cola!"

Nessa época meus pais nem se conheciam. Mas hoje, aos 16 anos, sinto que se não fosse pelo Grande Russo que escuto desde o berço provavelmente eu não seria nada do que sou hoje. Não teria essa vontade de seguir em frente a qualquer preço. Sinto-me parte daquela geração, uma burguesa sem religião.

E alguém duvida que ele revolucionou a história da música nesse país? Seu nome é sempre mencionado por grandes músicos, suas músicas são regravadas e sua história acaba de se tornar filme (lançamento previsto para 2012). Imdubitavelmente Renato Russo mereceu cada louro de sua glória, e cada homenagem aqui presente é pouco para quem conseguiu mudar até o modo de pensar da sociedade em sua época e continua a mudar atualmente. Este Trovador Solitário fez e faz muita falta no cenário musical. Imagine quantas coisas mais ele teria para nos ensinar. Fica então a lição de Carpe Diem de alguém que, sem dúvidas, viveu intensamente e correu atrás de seus objetivos.

Por: Brenda Caroline

Um comentário:

Obrigado por comentar! Sua participação é muito importante!

É de fãs que participam de que o Rock Nacional Precisa!

Só não serão tolerados preconceitos e ofensas a quem quer que seja, pelo bem do Rock Nacional.

Linkwithin













#CAMPANHA @SigaRockBrasil

Desafiamos a todos o fãs de Rock Nacional a se unirem neste espaço democrático e provarem que independente do que a mídia tenta impor, nada substitui o bom e velho Rock Nacional. Siga o blog, divulgue, comente... É muito fácil, até crianças de 12 anos se únem por suas bandas favoritas e dominam a mídia! É, temos que conviver com o fato de que se trancar no quarto e ouvir seus hits não faz o Rock Nacional ganhar mais fãs e, em vez de promovê-lo, ajuda a acabar de matá-lo! Junte-se a nós.